27/01/16

Dicas de organização e motivação para 2016

Oii, tudo bom com vocês? Espero que sim! J
No começo desse mês fiz um vídeo falando sobre Metas e Organização em 2016 (você pode conferir aqui ou abaixo), e hoje vou passar as mesmas dicas do vídeo nesse post. Mas se você não estiver a fim de ler todas as dicas (e que preguiça em?, rs) ir pro final do post e c basta dá play no vídeo abaixo. Espero te ajudar a ter um 2016 incrível!


Compre uma agenda
Já faz três anos que não vivo sem agenda e todo ano elas ficam cheias de anotações! É ótimo gente, e tem de vários tipos no mercado, além disso, você pode tanto comprar quanto customizar. Quer saber qual é a minha? Então clica aqui porque dediquei um post só para ela.

Tenha um calendário
Calendário é algo super importante desde que a humanidade decidiu contar os dias, haha, mas é ainda mais importante que você tenha o seu próprio. Pendurar no seu guarda-roupa ou deixar na sua escrivaninha são bons jeitos de você não esquecer aquele encontro, afinal, o dia vai estar circulado entre as outras datas.

Caderno de Roteiros
Essa dica é para quem adora fazer vídeos pro youtube. Um Caderno de Roteiros é onde você vai anotar suas principais ideias e fazer tópicos do que falar nos vídeos para não esquecer ou se embaraçar quando estiver gravando. Se funciona? Se você é como eu e se perde fácil na hora de falar, então é essencial, rs!

Planners
Só nesse ano que eu descobri os planners e fico me perguntando por que não descobri antes, eles são mega úteis! Eu indico dois para vocês, o Planner Blog do blog Sernaiotto clica aqui, para conferir a ideia e baixar! E também indico o Planner Semanal que minha amiga do blog E aí, guria? fez, clica aqui para ver e baixar.

Crie suas Metas
No final do ano você não vai querer ouvir só sua amiga riscando uma lista e falando assim “Ebah! Consegui cumprir isso, isso, isso...”, não é? Pois então não perde tempo, pega logo um papel e faça suas próprias metas, no final do ano, se você tiver ido pelos caminhos certos (que você certamente sabe), vai sentir sua alma leve com a sensação de missão cumprida. Eu já falei das minhas metas, clica aqui para conferir. J

Postes Motivadores
Sabe, esse ano eu quero colecionar conquistas, quero guardar num frasco todas as coisas boas que eu conseguir em 2016, não importa se são coisas materiais ou pessoais ou do blog e canal, importa que elas sejam importantes para mim. Que tal entrar nessa brincadeira também? Pois é só comprar um potinho e ir contanto suas conquistas para ele.

Crie um mantra e tenha um livro de Motivações
Mantra é uma frase que você repete todos os dias para se na frente do espelho e acredita nela, a minha desse ano é Pés no chão, cabeça erguida, força de vontade, coragem e humildade. Por que eu não sou obrigada." Legal, né? Então cria logo a sua para todos os momentos tristes e felizes. Junto com o mantra vem o livro motivacional, qualquer livro ou outra coisa que nele tenha mensagens diárias de motivação. O meu é o da Demi Lovato - 365 dias do ano. Se funciona? Bem, todo dia eu me sinto mais disposta e sorridente com ele por perto.

Gostou do post? Eu espero que sim! Quais são suas metas, você tem mais alguma dica organização ou motivação? Me conta aí nos comentários, não seja egoísta, haha! Ah, contei minhas Metas 2016 nesse post, é só clicar aqui e conferir.
Beijooos e a força faz a união!

25/01/16

Video: Tag Irmãs

cool, amigas, irmãs, sisters, ju e mel, amor, love, youtube, blogger, blogueira, vlog, tag irmãs, tag, vídeos, escritos de uma garota, hello, love you, muito amor

Oii, tudo bem com vocês? Sei que mais uma semana tá começando, mais metas a serem cumpridas e e dias pra aguentar até o final de semana, rs. E que tal começar a semana com boas energias, em? Pois eu acho que com o vídeo que eu gravei com minha irmã você vai acabar sentindo isso, porque teve muito amor por trás das câmeras quando gravarmos esse vídeo. 

Sério, uma das coisas que mais gosto de fazer é gravar com minha irmã, interliga a gente. <3 Esse de Tag Irmãs não é o primeiro, pra você ver os outros é só clicar aqui. Aperta o play e depois me conta aí nos comentários sua opinião sobre o vídeo e sobre a eu e a Mel. Ah, não esquece de se inscrever no canal porque isso me motivo muito a continuar com meus vídeos. 

Beijooos e a força vem da união! ;)

23/01/16

Déspota manhã

conto, cronica, escritos, textos, escritos de uma garota, vida, lixo, reflexão, morte, reflection, avó, avô, granmather, idoso

Hoje (21/01/16) eu passei por um episódio em que a maioria das pessoas podem até dizer: “Você é idiota por chorar por esse motivo.” “Que ridículo, tu nem tem carro e ficou chorando se nem podia fazer alguma coisa?!” “Fala sério, chorar por isso?! Quem liga pra essas coisas?”. E mesmo que dissessem mais coisas, eu não ia me arrepender do que aprendi com o episódio

Quando me lembro da cena deprimente, das pessoas sentadas nos bancos da praça sem nem dá a mínima importância, dos carros passando a ponto de causar um acidente, da chuva e do tempo frio castigando aquela manhã, e de mim, debaixo do guarda-chuva na indecisão sobre o que fazer... Juro que começo a chorar. 

Naquela manhã, senti um sentimento de culpa tão grande em mim que até a fome perdi, corri para ajudar, mas ainda tenho raiva de ter feito isso minutos antes a fim de evitar mais sofrimento para o infortunado e menos peso na minha consciência. O velhinho, coitado, sabe-se lá o quanto ele já tinha andado naquele estado degradante. Tinha uma bengala na mão esquerda para que não caísse, a perna direita enfaixada, o andar manco, uma mão segurando com esforço duas sacolas, um chapéu que lembrava o de Chaves na tentativa de que os pingos da chuva não molhassem tanto seu rosto, o visível frio, cansaço e dor que emanava do corpo daquele senhor.

Mas eu fiquei com medo, fui mesquinha por ficar com receio de que o senhorzinho fosse mal, fizesse algo comigo ou aquilo tudo fosse uma estratégia de assalto. Sou tão paranoica e a cidade grande é tão cheia de perigos que só no final, quando o pobre velhinho, já quase sem forças, ganhou uma ajuda de outro senhor mais jovem para leva-lo de carro até o hospital. E aí a ficha caiu pra mim.

Onde estava a educação e a compaixão de todas as pessoas que estavam vendo aquilo? Será mesmo que os problemas delas e a pressa eram maiores do que o do pobre homem que mal conseguia se manter de pé? E eu onde estava a minha coragem para ajudar, mesmo que o homem fosse louco ou bruto, naquele momento? 

Eu convivo com pessoas velhas, gosto de idosos, para mim eles são os mais experientes e que têm as melhores histórias, minha empatia com eles é vasta. Por isso, me sinto culpada. Meu peso na consciência só não foi maior porque, ao menos no final eu tive a decência de ajudá-lo a entrar no carro e descobrir que o velhinho era só mais um idoso comum que acabou doente e sem ninguém para cuidar dele. 

E se fosse minha avó, ou minha bisavó, ou meu avô, ou eu no futuro? Eu iria querer que quem estivesse vendo (ou me vendo) naquele estado, movesse as pernas e ajudasse.
Só quero que alguém me responda: porque as pessoas estão tão acostumadas em tratar mal as outras? Por que fazem um amontoado para vê um morto quando acontece um acidente, mas não fazem o mesmo amontoado para ajudar os vivos enfermes? Por que estão tão preocupadas com os próprios problemas? Por que esse medo de tentar, só um pouquinho, fazer algo bom a quem merece e precisa?

É, parece que eu sou sim aquela otária que você anda na rua e vê a estranha se dispondo a dá a mão a outro completo estranho. Sou sim aquela otária que daria o próprio casaco e a própria comida para alguém morrendo de frio ou de fome. Sou sim aquela otária que ajudaria mesmo sem saber se, no fundo, o outro é mal ou já cometeu muitos pecados. Sou sim aquela otária que perderia horas numa boa ação e depois voltaria para casa ensopada da chuva, faria tudo que a rotina manda e no outro dia tomaria normalmente a minha vida. Sou aquela otária que tem uma casa e um teto para dormir todas as noites. Sou aquela otária que se recusa a aceitar que é normal vê um doente agonizando até a morte.

22/01/16

La pasion

textos, cronica, conto, love, in love, reflection, amor, paixão, la pasion, pasion, vida, cool, life, live, escritos de uma garota

Depois da última vez eu sinto que gosto de me apaixonar. Gosto da atmosfera que esse tipo de sentimento causa em mim, gosto do brilho que causa no meu olhar, gosto do entusiasmo que faz nascer em mim. Parece até que esse tipo de sentimento é gasolina e eu sou o carro precisando dela para continuar.

Há quem diga que se apaixonar é ruim, pois o mundo vira cor de arco-íris e o mundo da lua insiste em ser o lugar certo. Há quem diga que se apaixonar é bom, pois a cor de arco-íris causa mais vigor a cada novo acordar e o mundo da lua insiste em ficar e ser parte do seu mundo real. Há quem diga que existem várias formas de se apaixonar, e há ainda, quem se esqueça desse pequeno detalhe.

Há os que se apaixona por alguém do sexo oposto. Há os que se apaixona por um cachorro. Há os que se apaixonam pelos pais. Há os que se apaixonam por coisas materiais.  Há os que se apaixonam por uma comida. Há os que se apaixonam por livros. Há os que se apaixonam por ganhar. Há os que se apaixonam por dinheiro. Há os que se apaixonam por empatia. Há os que se apaixonam por filhos. Há os que se apaixonam por irmãos. Há os que se apaixonam por uma profissão. Há os que se apaixonam pelos próprios sonhos. Há os que se apaixonam por um lugar, uma ocasião. uma rua, uma casa, uma missão. Há os que se apaixonam por uma ilusão.

Depois da última vez, eu sei que há tantas formas de se apaixonar e fico zonzo só de tentar contar. Em mim, não sei se cabe tantas paixões, talvez... Mas a paixão pelo teu jeito e o calor do teu corpo, essa sim está começando a me incendiar, talvez essa seja a paixão que eu precise para esquecer a marcha à ré e pisar fundo no acelerador da minha corrida.

Há ainda quem nunca tenha se apaixonado na vida. Infortunado, pois qual será o querer que esse alguém leva para a vida? Depois da última vez eu não sei mais quantas mais paixões vieram, foram embora ou como surgirão, mas sei que guardo em mim o calor de cada uma daquelas antigas paixões. Mas eu me pergunto todo dia, há quem queria se apaixonar de novo e de novo pela vida?
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...